segunda-feira, 7 de outubro de 2013

ESCASSEZ DE ÁGUA EM MERUOCA

Leia os artigos abaixo com atenção:


Escassez de água em Meruoca
A situação da falta de água no município de Meruoca tem levado as autoridades a ficarem cada vez mais preocupados com a ausência de chuvas. De acordo com a direção da Cagece, o precioso líquido para a sede do município só dará até o mês de novembro, e depois haverá grande racionamento.
Ao tomarem conhecimento da situação, o legislativo do município, na pessoa de Daltony Trajano entrou em contato com as autoridades, prefeito e gerência da Cagece, realizando audiência pública, visando discutir o problema da falta de água. Ficou acertado que a alternativa seria puxar água do Açude Quebra e cavar dois poços profundos no Açude Frecheiras.


Correndo contra o tempo, a Cagece está trabalhando para tentar evitar o colapso de água, e que os meruoquenses não fiquem sem o precioso líquido.
Fonte: Blog do Marcelo Marques



COLAPSO HÍDRICO EM MERUOCA
A cidade de Meruoca, situada na Serra que leva o mesmo nome, assim como sua vizinha - Alcântaras encontra-se a beira de um colapso hídrico. Na cidade, conhecida regionalmente por sua beleza natural e famosos ponto turísticos o açude que abastece a sede urbana encontra-se em precário estado, ou seja, praticamente seco. Em matéria publicada pelo blog Visão Norte, as imagens do reservatório são assustadoras, diferentemente do Açude Pinga em Alcântaras que ainda possui cerca de 2,5% de sua capacidade hídrica, o Açude Frecheiras de Meruoca está vazio e com apenas uma "grota" que acumula água com alto teor de ferro hidratado ( capa rosa).

Açude Frecheiras (Março de 2012)

A barragem é responsável por 100% do abastecimento urbano de Meruoca, entretanto não tem mais água a ser bombeada. Como alternativa a Cagece e  Prefeitura de Meruoca perfuraram em suas margens poços para captar a água restante no subsolo e encaminhar a ETA (Estação de Tratamento de Água) de Meruoca.
 Na mesma cidade um grande e moderno açude foi construído na última década, entretanto a Barragem Meruoca ( Construído nas mediações do Sitio Sabiá) não abastece ainda a cidade devido a acidez da água oriunda da morte da vegetação que foi inundada e da contaminação por coliformes fecais (fezes). Além disso segundo informações obtidas pela equipe do Portal Jovem para abastecer Meruoca é necessário que a rede de distribuição cruze a CE 440 e para isso é necessário a autorização do DER ( responsável pela rodovia) para que a obra seja realizada.
 Enquanto isso Meruoca vai sendo abastecida por caminhões pipas que trazem água da Cagece de Massapê e por água de um outro açude (prado) que pode garantir água durante os próximos 05 meses.
Fonte: Blog Portal Jovem


Com base na leitura dos dois artigos, deixe um comentário, expressando seu ponto de vista a cerca da situação alarmante da falta de água no município de Meruoca.
Sugestão: Você pode falar sobre o que pode ser feito para amenizar essa situação, sobre o açude, a poluição dos recursos hídricos, o desperdício ou qualquer outro tema que você considerar pertinente.]

IMPORTANTE: Comente com a opção "Anônimo", mas não esqueça de colocar seu nome e a turma a qual pertence.

quarta-feira, 25 de setembro de 2013

A água que você não vê!

Consumimos muita água sem perceber. E o pior disso tudo é que não valorizamos a importância da água para a manutenção da vida na Terra, pois ao desperdiçar-mos água potável estamos contribuindo cada vez mais para sua escassez.
Dentro desse contexto, muitos autores acreditam que em um futuro bem próximo, a humanidade enfrentará novas guerras mundiais; guerras pela água.
Assista o documentário abaixo:



video

É necessário saber economizar a água potável disponível, para que ela não chegue a faltar.
Veja abaixo o quanto consumimos água sem saber, no nosso dia-a-dia.



E você, o que poderia fazer para economizar água? Reflita e aponte duas alternativas para reduzir o desperdício ou poluição da água em Meruoca.
Apresente isso em forma de comentário, abaixo: [Não esqueça de deixar seu nome e sua turma.].

segunda-feira, 12 de agosto de 2013

quarta-feira, 19 de junho de 2013

Sítio arqueológico em Meruoca?

Durante uma aula de geografia, onde falávamos a cerca das rochas e sua importância para a compreensão da idade da terra e dos acontecimentos ocorridos no passado, um de nosso alunos disse que seu pai havia encontrado na região do sítio Palmeiras (Meruoca) um fóssil de um peixe. Questionei o achado ao aluno pelo fato de que geralmente os fósseis são encontrados em regiões onde predominam rochas do tipo sedimentar, e a serra da Meruoca, em quase sua totalidade, é formada por rochas magmáticas e metamórficas.
Porém, o aluno disse que traria a relíquia para a sala, para que pudéssemos ver.
Na semana seguinte, fui surpreendido pela imagem de um peixe fossilizado. Veja a imagem:


Após ser surpreendido com o achado, surgiu a dúvida: seria possível encontrar outros materiais do tipo na serra da Meruoca? Será que existe na Serra da Meruoca um sítio arqueológico? O que você acha disso? Deixe seu comentário!

quarta-feira, 15 de maio de 2013

PROJETO UNO AMBIENTAL

O projeto tem como objetivo estimular, por meio de ações práticas, novos hábitos, atitudes e comportamentos que conduzam o aluno a uma relação de equilíbrio com a natureza, buscando valorizá-la enquanto elemento fundamental para a manutenção da qualidade de vida.

Para isso, serão realizadas diversas atividades, visando propiciar a integração da comunidade escolar. Essas atividades serão realizadas pelos "Patrulheiros Ambientais", um grupo de alunos que serão os protagonistas do projeto, ou seja, farão o projeto acontecer na prática. 

Abaixo a logo marca oficial do projeto UNO AMBIENTAL [Um novo olhar: pequenas ações para a construção de um ambiente sustentável]. 



Professores integrados:
Edson Costa (Coordenador do projeto)
Arivelton Alcantara

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

Para que serve a geografia?

“Muitos ainda acreditam que a geografia não passa de uma disciplina escolar e universitária descritiva, que fornece descrições “neutras” ou “desinteressadas” sobre o mundo: o clima Ásia de monções, o relevo da Europa, os rios do Brasil, os fusos horários da Rússia, etc. É como se existisse uma enumeração de assuntos – relevo, clima, vegetação, rios, população, agricultura, cidades, indústrias – que são estudados na mesma seqüência para todos os continentes e regiões.


       Contudo, a despeito das aparências, a geografia não é um saber sem utilidade, no qual apenas se memoriza um amontoado de informações. Na verdade, ela é útil para a vida prática e interessa bastante a todos os cidadãos. Pois a geografia serve, em primeiro lugar, para fazer a guerra. Isso não significa que ela só sirva para conduzir operações militares; ela serve também para organizar territórios, para exercer o poder de Estado sobre um espaço, para que as pessoas aprendam a se organizar no espaço para nele atuar.

O espaço geográfico com freqüência é utilizado como instrumento de luta. Muitos capitalistas, por exemplo, utilizam uma estratégia espacial para quebrar a força política dos operários: eles transferem fábricas de regiões onde os trabalhadores estão mais organizados (ou conquistaram maiores salários) para outras regiões nas quais os salários são menores e não existem poderosos sindicatos. Os Estados e as grandes empresas sempre tiveram estratégias geográficas para manter ou ampliar o seu domínio. Cabe agora desenvolver nos cidadãos em geral essa capacidade de entender o espaço, de aprender a ler os bons mapas, de Ter um raciocínio geográfico.

Mas é lógico que o ensino da geografia não consiste somente na leitura de mapas. Por que se ensina geografia aos alunos? Quanto mais consciência os cidadãos tiverem da geografia, mais fácil será a existência de formas autônomas e pessoais de comportamento. E não estou me referindo somente as guerras que infelizmente ocorrem. Hoje, em dia , na França, e suponho que também em inúmeros outros países, existem projetos de melhoria de bairros, e mesmo de municípios, que se expressam por meio de mapas, assim como por textos e livros, os quais devemos saber ler e compreender. A população deve tomar contato com os projetos políticos que vão afetar os seus locais de moradia e conhecê-los.

Pois bem: se quisermos expressar qual é a função da geografia, eu a definiria como o “saber pensar o espaço”. E saber pensar o espaço, ou ter um raciocínio geográfico, não é sonhar com as estrelas, e sim pensar o espaço com uma visão política, saber pensar o espaço tendo em vista nele atuar mais eficazmente. “Trata-se não do espaço abstrato, aquele da física ou da geometria, e sim do espaço terrestre, do espaço onde vivemos e no qual atuamos.”

Ler mais: http://pzaj.webnode.com.br/news/para-que-serve-a-geografia

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Dicas para a realização de um bom vestibular!

O vestibular vem aí. Por isso, agora mais do que nunca, é o momento de dedicação total aos estudos para conseguir êxito e superar esse desafio.
Afim de contribuir com seu estudo, pesquisei e selecionei 15 dicas importantes para o bom desempenho de todo estudante no vestibular. Confira!


1ª. ACERTOS.
Concentração e tranqüilidade garantem o máximo de acertos possível. Não se preocupe em tentar acertar um determinado número de questões.
2ª. ACHISMOS.
Nada de achismosNão adianta fazer suposições. Utilize apenas as informações que, de fato, constam no enunciado. Não suponha nada além. Não acredite cem por cento nas figuras: acho que esse ângulo é reto. Não! Ou está escrito no enunciado que ele é reto ou terá que deduzir isso.
3ª. AMBIENTE DE ESTUDO.
Fique longe de conversas e evite ruídos repetitivos. Evite movimentos e sons que tirem sua concentração. Não é necessário desligar-se totalmente do mundo – uma música instrumental, por exemplo, em volume mais baixo, é sempre uma boa companhia – mas resista a atender o telefone.
4ª. ANOTAÇÕES.
Manter os apontamentos é fundamental. A escrita é um poderoso instrumento para preservar o conhecimento. Tomar notas é a melhor técnica para guardar as informações obtidas em aula e em livros.
5ª. ANTES DA PROVA.
Alivie a tensão, fazendo algo de que gosta e o deixa relaxado. Assista a um filme, escute música, faça uma caminhada, etc.
6ª. APROVEITE TODOS OS HORÁRIOS.
Não perca um minuto sequer do seu precioso tempo. Aproveite os minutos usados com deslocamentos, como as viagens de ônibus, por exemplo, ou as folgas no trabalho para repassar o que foi estudado.
7ª. ASSIMILAÇÃO.
Habitue-se a pensar, refletir, questionar e debater. O conteúdo assim torna-se assimilado, faz parte de você, pois tomou posse do saber.
8ª. ATUALIZAÇÃO.
Manter-se atualizado é tão importante quanto estudar. Intensifique o seu grau de atualização, especialmente por meio da leitura de jornais, revistas e pesquisa na Internet.
9ª. AULAS. 
Mantenha a atenção nas aulas. É o melhor momento da aprendizagem. A assiduidade às aulas é fator de sucesso, pois é difícil achar quem substitua a explicação do professor. É a comunicação direta, dinâmica e viva. Na lousa, as setas facilitam a percepção rápida. Há concomitância de palavras, gestos, figuras. O professor sabe de antemão os pontos mais obscuros, que apresentam mais dificuldades. Há alunos que procedem como turistas. Aparecem de vez em quando para fazer suas visitas e, no fim do ano, se tornam especialistas em cálculos de porcentagem de faltas: aborrecem professores e funcionários da secretaria e estão sempre à deriva, em vias de entrar pelo cano
10ª. AUTOCONFIANÇA.
Acredite em si mesmo! A autoconfiança é um fator importante, que começa a partir da aplicação diária e intermitente aos estudos. Se não passar no primeiro vestibular em que se inscreveu, não desanime. Afinal, a concorrência é grande.
11ª. AUTOCONTROLE.
Busque incessantemente o autocontrole, para evitar a ansiedade da véspera e o famoso brancoEvite conversas sobre os assuntos da prova com os colegas, para não absorver o nervosismo alheio.
12ª. AUTODISCIPLINA.
O tempo para o descanso e o prazer são fundamentais. Organize seus compromissos de acordo com sua disponibilidade. Divida seu tempo reservando um espaço para a família, amigos e lazer. Faça uma lista de prioridades nas suas atividades e elimine as desnecessárias.
13ª. BIBLIOTECA.
Vá às bibliotecas com freqüência para pesquisar e aumentar seus conhecimentos.
14ª. BRANCO.
Cuidado! Administre o branco, não fique desesperado. Às vezes, um aluno mediano, de cabeça-fria, se sai melhor nos vestibulares em função de sua calma. Na hora da prova, a pessoa com excesso de ansiedade pode apresentar sintomas como taquicardia, distúrbios gastrointestinais, transpiração em demasia (sudorese), entre outros. O que fazer na hora do branco? Nada!  O vestibulando deve acalmar-se, pensar em coisas boas naquele momento. Se cumpriu todas as obrigações, estudou, preparou-se, não precisa se preocupar.
15ª. CALMA.
Não dá para estudar tudo de uma só vez! Mantenha-se calmo, pois só assim terá condições de se concentrar e de fazer uma boa prova. Reservar um pouco de tempo para o esporte, o lazer, a diversão e a vida social também é fundamental. 

Essas dicas não garantirão que você será aprovado no vestibular, mas concerteza aumentarão em muito a probabilidade disso acontecer. Aproveite esse momento para se dedicar ao máximo. Tire um tempo maior para os estudos. Fazendo isso, você concerteza obterá êxito na sua vida estudantil, sendo o primeiro destes êxitos, a sua aprovação no vestibular.

Mais dicas para vestibularhttp://sitenotadez.net/vestibular-dicas/ 

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Projeto "Teatro na escola": formação teatral básica aos alunos da E.E.F.M. Mons. Furtado!

O Projeto Teatro na Escola tem como finalidade inserir a comunidade escolar na dimensão da arte cênica, especialmente o teatro. O caminho da inserção da Escola Monsenhor Furtado na arte teatral é feito pelos estudantes acompanhados por Claudio de Oliveira, um professor experiente em dramaturgia. A trilha seguida conta com oficinas especializadas como a de expressão corporal e de encenação. Assim, o Projeto garante uma formação teatral básica àqueles que se sentirem inclinados a sua participação.

A empolgação dos alunos é notória!!

O companheirismo também!
Em participar deste projeto, o estudante desenvolve competências não só artísticas, mas também as de leitura e de sociabilidade, pois o apresentar-se a um público exige habilidades discursivas de oralidade na qual se pressupõe o entendimento de um texto escrito e de comandos de uma direção teatral. Textos e comandos dentro do universo do teatro pertencem ao patrimônio cultural milenar construído pela humanidade, o que fará o nosso estudante conhecer numa diversidade de textos e contextosgarantindo-lhe uma ampliação de sua visão de mundotornando-o ouvinte, leitor, crítico e construtor de novas idéias continuadoras do fazer cultural.
A disciplina leva a perfeição!
Por fim, o Projetocorresponde a uma didática interdisciplinar, principalmente nas áreas de Linguagens e Códigos e de Ciências Humanas.   


Fonte e mais informações: www.escmonsfurtado.blogspot.com